Adams confirma que deixará governo no fim de fevereiro

Brasília - O ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), Luís Inácio Adams, confirmou nesta terça-feira, 2, que pretende entregar o cargo até o fim deste mês. Em entrevista na Câmara dos Deputados, onde acompanhou o discurso da presidente Dilma Rousseff na cerimônia de reabertura dos trabalhos legislativos deste ano, ele disse que já conversou com Dilma e que sua intenção é ficar no posto até 29 de fevereiro.

A decisão do ministro de sair do governo foi publicada pelo jornal O Globo na edição desta terça. Adams confirmou que irá trabalhar em um escritório americano de advocacia, onde atuará nas áreas de direito trabalhista e societário, como veiculou o jornal. Ele aguarda decisão da Comissão de Ética Pública da Presidência para saber se terá de cumprir quarentena para assumir a nova função.

Luís Inácio Adams está no cargo desde a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e foi mantido pela presidente Dilma Rousseff quando ela se elegeu, em 2010. O ministro já pretendia deixar o cargo antes, mas decidiu esperar o encerramento do julgamento do processo das pedaladas fiscais no Tribunal de Contas da União (TCU).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos