Aéreas facilitarão remarcação de voos que poderão ser afetados por greve

São Paulo - TAM, Gol e Avianca Brasil irão flexibilizar algumas de suas regras para a remarcação de voos agendados para esta quarta (3), de modo a minimizar os impactos aos passageiros em função da paralisação anunciada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), entre 6h e 8h da manhã, em diversos aeroportos do País.

No caso da TAM, a empresa afirma que estão liberadas as taxas de remarcação e diferença de tarifas para os passageiros com voos domésticos agendados entre 6h e 18h ou voos internacionais entre 6h e 8h desta quarta-feira. Segundo a empresa, os clientes que se enquadram nesses casos podem antecipar seus voos ou postergar suas viagens em até 15 dias a partir da data do voo original, mediante disponibilidade.

A TAM ainda informa que também está disponível o reembolso dos bilhetes marcados para voar entre 6h e 8h, isento de multa, tanto para voos domésticos quanto internacionais, quando assim solicitado pelo cliente.

Já a Gol recomenda aos clientes com viagens marcadas para esta quarta que entrem em contato com a central de atendimento da empresa para verificar a situação do voo. A companhia ainda afirma que os passageiros podem optar pela remarcação de suas viagens, sem taxas, ou pedir reembolso integral de suas passagens.

A Avianca Brasil, por sua vez, comunica que os clientes com reservas em voos programados para esta quarta poderão, se assim desejarem, remarcar suas viagens com isenção de taxas, mediante disponibilidade de assentos.

Paralisação

O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) informou na última sexta-feira (29) que pilotos e comissários de voo farão greve nesta quarta, das 6h às 8h da manhã, nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos, Santos Dumont, Galeão, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza.

Os trabalhadores do setor reivindicam reajuste salarial de 11% retroativo à data-base de 1º de dezembro de 2015. A última proposta das empresas aéreas, negada pela assembleia, oferecia reajustes parcelados (3% em fevereiro de 2016, 2% em junho e 6% em novembro), sem serem retroativos.

Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (SNEA) afirma que, desde o início das negociações com as representações sindicais, seis propostas foram apresentadas, mas todas foram recusadas.

O SNEA também ressalta que, nos últimos 10 anos, as companhias aéreas promoveram, automaticamente, o reajuste dos salários na data-base de dezembro pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor, e que, em todos esses 10 anos, ao final das negociações foi concedido reajuste acima da inflação apurada. Segundo o SNEA, as empresas aéreas estão tomando todas as medidas para preservar a viagem dos passageiros durante o Carnaval.

A entidade ainda afirma que, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de 2011 a 2014 a aviação comercial acumula R$ 9,4 bilhões de prejuízo líquido - somente entre janeiro e setembro de 2015, as companhias aéreas acumularam prejuízo líquido de R$ 3,7 bilhões.

Recomendações

A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) recomenda aos passageiros com viagens marcadas para esta quarta contatar diretamente a companhia aérea para checar o status do voo. Segundo a Abear, cada companhia irá informar sobre as condições de remarcação dos bilhetes.

Já para os clientes que mantiverem os planos de viagem, a associação recomenda que o check-in seja feito antecipadamente, de preferência, por meio de canais eletrônicos, como sites das companhias, aplicativos móveis ou totens de autoatendimento nos aeroportos.

"O setor reconhece e respeita o direito de manifestação, mas lamenta o caminho escolhido em prejuízo dos passageiros. Em qualquer circunstância, as companhias aéreas estarão mobilizadas em prestar assistência aos clientes e fazer todo o possível para minimizar os eventuais transtornos", diz a Abear, em nota.

SNEA

O Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (SNEA) informa que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) acatou nesta tarde um pedido de medida liminar solicitado pela entidade para garantir a prestação dos serviços de transporte aéreo em todo o País. A decisão determina que aeronautas e aeroviários mantenham 80% do efetivo a partir de amanhã (3), durante o período de Carnaval e enquanto durar a greve.

Segundo o SNEA, a decisão do TST também fixa uma multa diária de R$ 100 mil caso haja descumprimento da decisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos