Tucano diz que Haddad deveria ter se dedicado a pacto federativo

São Paulo - O deputado federal e pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, Ricardo Trípoli, afirmou que o prefeito Fernando Haddad (PT) deveria ter batalhado mais pelo pacto federativo em vez de ter prometido que traria recursos por ser do mesmo partido do governo federal.

"Ele (Haddad) dizia que tinha prestígio com o governo federal e que ia trazer recursos, mas mais que discutir isso ele tinha que trazer o debate do pacto federativo. O prefeito disse recentemente que estava buscando R$ 2 bilhões para São Paulo, conversa! O governo federal está quebrado hoje", afirmou na noite desta quinta-feira, 4.

Trípoli argumentou que a capital paulista é responsável por 11% do PIB nacional e que apenas 0,01% dos recursos públicos gerados pela economia paulistana volta para cidade. Segundo o pré-candidato, São Paulo não tem mais uma dívida tão grande com as regiões mais pobres do País e precisa lutar para ter mais verbas.

Último a entrar na corrida, Trípoli entrou nas prévias tucanas em janeiro e disse acreditar que a eleição novamente se polarize entre PT e PSDB. Ele mostrou estar afiado para apontar falhas na gestão Haddad. Segundo Trípoli, o petista cria 'factoides', mas não proporciona soluções reais aos problemas da cidade. "Ele cria factoides para ocupar espaço na mídia, mas não cria soluções para problemas que são claros."

O deputado citou como factoides 'placas' com novos limites de velocidade e ciclovias com problema de planejamento e disse que Haddad não implementou o Arco do Futuro, proposto na campanha para descentralizar a economia da cidade, nem cumpriu metas relacionadas a creches, hospitais e corredores de ônibus.

Trípoli participa de evento promovido pela Casa do Saber, entidade que recebe desde o ano passado os pré-candidatos à disputa pela Prefeitura paulistana. Já foram recebidos, segundo a organização, o prefeito Fernando Haddad (PT), pré-candidato à reeleição, a senadora Marta Suplicy, pelo PMDB, e os tucanos Andrea Matarazzo e João Dória.

Durante a abertura da palestra, Trípoli se apresentou aos presentes como homem público com mais de 30 anos de carreira. Ele construiu sua fala de forma a desassociar a ligação automática de seu nome à defesa dos animais e do ambientalismo. Ele disse que não é apenas uma 'pessoa que gosta de bichinhos' e que quer ser prefeito, destacando a amplitude de pautas ligadas a animais e proteção do ambiente. "Não quero ser prefeito para ser lembrado por levantar 300 edifícios, mas como prefeito que entendeu as pessoas."

O tucano falou de seus hábitos como morador de São Paulo, desde a infância, de gostar de falar com vizinhos, de ir ao Mercado Municipal e acompanhar futebol de várzea. Seu lema foi dizer que a cidade precisa ser 'resgatada' em sua autoestima. Ele defendeu uma política humanizada e a melhor gestão de áreas como Saúde, Segurança e Educação através de maiores sinergias com o governo federal e estadual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos