Comitê Rio-2016 critica possível suspensão da Olimpíada em razão do zika

São Paulo - O Comitê Rio-2016, organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, criticou duramente nessa sexta, 5, as especulações sobre a possibilidade de suspensão da Olimpíada por causa do surto de doenças relacionadas ao zyka vírus. "Fantasia" e "agenda negativa e desnecessária" foram algumas das expressões usadas por um porta-voz da entidade para se recusar a comentar o assunto.

"O comitê se recusa a discutir uma hipótese construída em cima de uma fantasia. Claro que esse tipo de publicação gera uma agenda negativa, mas que é totalmente desnecessária. Os Jogos acontecerão em agosto, numa época em que não tem mosquito, e estamos diariamente fazendo inspeções nas instalações para combater focos de Aedes", ", disse Mario Andrada, diretor de Comunicação do Rio-2016. Nos meses de inverno, é muito baixa a proliferação do inseto, e o número de casos de contaminação de doenças relacionadas a ele caem.

As especulações cresceram após a publicação, na quarta-feira, pela revista norte-americana Forbes que abordou o assunto. O texto, assinado por dois pesquisadores americanos, afirma que realizar a Olimpíada este ano seria "irresponsável". Pede ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que tire a disputa do Rio, adie a competição ou até mesmo cancele o evento.

O texto é assinado por Arthur Caplan, chefe da divisão de ética médica no Centro Médico de Langone, na Universidade de Nova York, e por Lee Igel, professor da mesma instituição e especialista em comportamento no trabalho em negócios do esporte. Na publicação, a dupla bate forte na manutenção do evento para este ano, no Rio.

"É como se uma família dissesse 'vamos a Chernobyl curtir os Jogos'", escrevem.

O texto também desagradou o Ministério do Esporte, que divulgou nota assinada pelo ministro George Hilton (PRB) lamentando a publicação. "Essa possibilidade (adiamento) não está em discussão. O Governo brasileiro está integralmente empenhado em garantir que os Jogos Rio-2016 transcorram com segurança e tranquilidade", afirma a nota.

"A Organização Mundial da Saúde (OMS), que é a autoridade internacional competente para pronunciar-se sobre qualquer questão relacionada à saúde, não fez, em nenhum momento, qualquer recomendação para que se evitem viagens por causa do Zika", prossegue o texto do ministério.

Para o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), os governos estão agindo e a proliferação do zika vírus não afetará a Olimpíada. "Não acho que o mosquito vai impactar os Jogos. As Olimpíadas serão realizadas no inverno, uma estação seca; não tem histórico do mosquito atuando nessa época do ano", ponderou, na festa de abertura do carnaval, com a entrega simbólica das chaves da cidade ao Rei Momo. "É uma doença desconhecida, por isso ela gera tanta insegurança. Mas acho que a ação das autoridades brasileiras - não só dos governos municipais, mas do Governo Federal - é bastante efetiva. O pessoal deve tomar as precauções... Para quem vive aqui no Brasil a gente sabe que a dengue é muito mais traumática do que o zika vírus, então a gente vai tomar as precauções, tomar os cuidados, mas tenho muita tranquilidade no que está sendo feito. A equipe da prefeitura está toda na rua, a gente tem ampliado demais a rede de saúde com as clínicas da família, que estão trabalhando direto nisso. Colaborou Alfredo Mergulhão

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos