Interior de SP aumenta multa para imóveis com criadouros do Aedes

Sorocaba - O avanço dos casos de dengue, chikungunya e zika também está levando municípios do interior paulista a endurecer o combate aos criadouros do Aedes. Desde o dia 1º, proprietários de terrenos com mato alto estão sendo multados pela prefeitura de Ribeirão Preto em até R$ 1,4 mil. A cidade está em estado de emergência por dengue e tem 11 casos confirmados de zika.

Em Rio Claro, as multas para quem mantiver criadouros do Aedes terão valor aumentado neste ano - para R$ 26,7 mil, conforme o número de criadouros e a reincidência. No ano passado, houve 14 multas. Marília também criou em 2015 multa para imóveis com criadouros - uma indústria foi autuada em R$ 32 mil e recorre na Justiça.

À força

Em Limeira, a multa ao dono do imóvel passou de R$ 2,1 mil para R$ 3,1 mil. Desde fevereiro do ano passado, quando houve o endurecimento da legislação, foram autuados 131 donos de imóveis, com multa média de R$ 1,6 mil. Também aconteceram 98 entradas à força em imóveis para limpeza de áreas de risco.

Já em Sorocaba a prefeitura estuda retomar as multas contra donos de imóveis que descuidarem da limpeza. Entre fevereiro e julho do ano passado, período em que a cidade esteve em situação de emergência pela dengue, foram aplicadas 2,8 mil autuações, que resultaram em R$ 163,5 mil em multas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos