Presidente da OAB cogita pedido de impeachment, se confirmados fatos da delação

Pedro Venceslau - O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, afirmou nesta quinta-feira, 03, em São Paulo que a entidade pode apresentar à Câmara dos Deputados um novo pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff caso sejam confirmados os termos da delação premiada feita pelo senador Delcídio Amaral (PT-MS).

A revista IstoÉ divulgou detalhes da delação de Delcídio e trechos do depoimento no qual ele acusa a presidente de atuar três vezes para interferir na Operação Lava Jato por meio do Judiciário. O senador também teria afirmado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ordenou um acordo com o ex-executivo da Petrobras Nestor Cerveró. O acordo de colaboração ainda não foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal.

"Se os fatos forem confirmados, estaremos diante de uma agressão ao Estado democrático de direito. A OAB tomará as providências necessárias, até mesmo a abertura de um pedido impeachment", afirmou o dirigente da Ordem.

Ainda segundo Lamachia, os 27 presidentes estaduais da OAB e o pleno do Conselho Federal da entidade serão convocados para uma reunião para debater o impeachment tão logo a Ordem consiga os documentos da delação, que serão solicitados ao Supremo Tribunal federal (STF). "Vivemos uma crise ética e moral sem precedentes na República do Brasil."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos