Ministro Rossetto classifica de 'violência' condução coercitiva de Lula

Brasília e São Bernardo do Campo - O ministro do Trabalho e Previdência Social, Miguel Rossetto, declarou-se "perplexo e indignado" com a condução coercitiva do ex-presidente Lula na manhã desta sexta-feira, dia 4. Por meio de sua assessoria, Rossetto divulgou declaração classificando de "violência" a operação que atinge o ex-presidente.

"O presidente Lula já prestou depoimento e sempre se colocou à disposição das autoridades. Isso não é justiça, isso é uma violência. Rossetto disse ainda que a ação é um claro ataque ao que Lula representa, como uma liderança política e social".

Espetáculo

O vice-líder do governo na Câmara, deputado Paulo Teixeira (SP), que integra a direção nacional do PT, classificou como 'espetaculosa' a ação da PF na manhã de hoje.

"Foi uma ação desnecessária. Bastava uma notificação e o ex-presidente faria qualquer tipo de depoimento, foi uma ação espetaculosa que mostra que há ilegalidade na investigação da Lava Jato", disse o vice-líder do governo na Câmara dos Deputados.

Voos

A operação da Polícia Federal está mobilizando deputados e senadores do PT e da oposição que já haviam voltado aos seus Estados de origem.

Parlamentares da oposição conversam desde o início da manhã e se articulam para voltar a Brasília. A intenção é promover reunião para traçar os próximos passos de atuação.

Já os petistas tentam ir a São Paulo, onde está Lula. Alguns, como o líder do governo, José Guimarães (PT-CE), estão encontrando dificuldades para conseguir voo. Guimarães está no Ceará e só conseguiria voar à noite.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos