Para oposição do Senado, ação contra Lula mostra que 'ninguém está acima da lei'

Brasília - Lideranças da oposição do Senado afirmaram nesta sexta-feira, 4, que a condução coercitiva contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, determinada pela Operação Lava Jato, mostra que "ninguém está acima da lei" e que o governo da presidente Dilma Rousseff estaria perto do fim. O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), ainda não se manifestou sobre a ação da PF.

"Tudo o que está acontecendo produz na sociedade um misto de tristeza e confiança no futuro. Tristeza nos que tiveram sua confiança traída, mas confiança renovada nas instituições que cumprem seu dever. Agora estamos chegando perto do fim", disse em nota o presidente do DEM e líder da oposição no Senado, José Agripino (RN).

O vice-líder do PSDB na Casa, Paulo Bauer (SC), afirmou que o cerco está se "fechando" e a "grande quadrilha" que se apresentava como defensora dos trabalhadores "está sendo desmantelada". "A ação da Polícia Federal hoje é uma demonstração que ninguém está acima da lei", disse o tucano.

O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), considerou que a condução coercitiva de Lula, "apesar das estocadas antirrepublicanas" do ex-presidente, de Dilma e do PT, funcionam plenamente. "É a confirmação de que ninguém, absolutamente ninguém está acima da lei. É a hora, finalmente, de o Lula falar e do seu instituto calar", afirmou Caiado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos