Deputados devem enviar amanhã à PGR pedido para apurar denúncia de adulteração

Brasília, 09 - Deputados que fazem oposição ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), devem encaminhar só amanhã à Procuradoria Geral da República (PGR) pedido de investigação da denúncia de adulteração de documento encaminhado ao Conselho de Ética.

Reportagem do jornal "Folha de S.Paulo" revelou que dois peritos atestaram a falsidade da assinatura do deputado Vinícius Gurgel (PR-AP) em um ofício endereçado ao colegiado. Na noite da votação do parecer que deu continuidade ao processo disciplinar contra o presidente da Câmara, Gurgel enviou uma carta de renúncia ao cargo de membro titular do colegiado. Na ocasião, o próprio líder do PR, deputado Maurício Quintella Lessa (AL), assumiu a função para assegurar que o voto favorável a Cunha fosse mantido. O parecer contra o peemedebista foi aprovado por 11 votos a 10.

PPS, PSOL, Rede, PSB, deputados do PT e do PSDB devem assinar a representação que será protocolada na PGR. O pedido de abertura de inquérito só não foi feito hoje porque o procurador-geral Rodrigo Janot participa de sessão no Supremo Tribunal Federal (STF).

Se por um lado os partidos já tomaram a decisão de recorrer à PGR, ainda se discute a possibilidade de representar Gurgel no conselho por quebra de decoro parlamentar. O presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), disse que não pode tomar nenhuma iniciativa de ofício e que a investigação deve ser provocada pelos partidos.

Mais cedo, Gurgel insistiu que não houve falsificação de documento e afirmou que assinou a renúncia sob efeito de álcool e medicação controlada. "A assinatura é minha, não falsifiquei a assinatura de ninguém", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos