Dilma encerra primeira reunião pós-protestos sem coletiva

Brasília - Terminou por volta de meio-dia a reunião de coordenação política comandada pela presidente Dilma Rousseff. Havia a expectativa de que algum dos participantes se manifestasse após o encontro, mas a informação é de que não haverá entrevista coletiva no Planalto.

Dilma reuniu-se com os ministros um dia após a maior manifestação da história do País. Pressionada para deixar o cargo, Dilma chegou por volta das 10h30 ao Palácio do Planalto, com quase uma hora de atraso para comandar a reunião que, entre outros pontos, tenta traçar uma estratégia de resposta aos protestos. O encontro estava inicialmente agendado para as 9h30.

O ministro da Advocacia-geral da União, José Eduardo Cardozo, que era esperado, não participou do encontro. Estiveram presentes os ministros Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo); Edinho Silva (Comunicação Social); Jaques Wagner (Casa Civil); Gilberto Kassab (Cidades); André Figueiredo (Comunicações); Antônio Carlos Rodrigues (Transportes); Marcelo Castro (Saúde) e Carlos Vieira, ministro interino da Integração Nacional. Além deles, participaram os líderes do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), e no Congresso Nacional, José Pimentel (PT-CE).

Dilma acompanhou as manifestações de ontem no Palácio da Alvorada, fez reuniões com ministros, mas optou por emitir apenas uma nota sobre o assunto destacando o "caráter pacífico das manifestações" e a "maturidade" do País que sabe "conviver com opiniões divergentes". Em outros atos contrários ao governo, ministros fizeram pronunciamentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos