Assim como PRB, bancadas do PSD e PTB discutem desembarque do governo

Em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    Gilberto Kassab, líder do PSD, que estuda abandonar o governo Dilma

    Gilberto Kassab, líder do PSD, que estuda abandonar o governo Dilma

A piora do cenário político nos últimos dias, com a divulgação de novas notícias que atingiram o governo Dilma Rousseff, levou partidos da base aliada a intensificarem as discussões sobre possível desembarque do governo. Assim como o PRB, que desembarcou do governo na quarta-feira (16), outros partidos da base como PSD e PTB já discutem, nos bastidores, o rompimento oficial com o governo petista.

No PSD, que está a frente do Ministério das Cidades com Gilberto Kassab, já é grande a pressão de deputados pelo desembarque. Na quarta, o líder do partido na Câmara, deputado Rogério Rosso (DF), subiu o tom contra o governo e avaliou como "gravíssima" a conversa telefônica entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, para oposição, demonstra que Dilma nomeou Lula para a Casa Civil para que ele passasse a ter foro privilegiado.

No PTB, apesar da bancada na Câmara afirmar que já adota uma postura "independente" na Casa, deputados discutirão durante reunião nesta quinta-feira se farão algum anúncio oficial de rompimento com o governo Dilma, como fez o PRB. O partido está a frente do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, com Armando Monteiro, mas, segundo parlamentares da sigla, o rompimento oficial pode não significar a saída de Monteiro, pois ele é considerado cota pessoal de Dilma.

Hostilizados

Na quarta-feira, por sugestão do presidente do PRB, Marcos Pereira, a bancada do partido da Câmara aprovou por unanimidade o desembarque do governo. Segundo o dirigente, os 21 deputados da legenda e o senador Marcelo Crivella (RJ) adotarão postura de "independência" no Congresso. "Decidimos sair por conta da crise política mesmo e da falta de condições de sustentar defesa do governo diante das bases. Nossos parlamentares não aguentavam mais ser hostilizados por apoiar esse governo", justificou Pereira.

A pouco menos de cinco meses da Olimpíada e Paraolimpíada do Rio de Janeiro, George Hilton promete entregar o Ministério dos Esportes nos próximos dias. De acordo com o presidente do PRB, Hilton já está redigindo sua carta de demissão e deverá entregá-la ao Palácio do Planalto, para combinar como será a transição. "Ele [Hilton] não estava em Brasília ontem, mas deve chegar hoje para tratar disso", comentou o dirigente partidário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos