Senado exonera Eduardo Marzagão, assessor de Delcídio que gravou Mercadante

Brasília - O Senado exonerou o assessor de Delcídio Amaral (sem partido-MS), Eduardo Marzagão, que é autor das gravações que mostram o ministro Aloizio Mercadante em suposta tentativa de evitar deleção premiada do senador. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, 18. Para o Marzagão, a decisão é uma perseguição política.

A demissão foi determinada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo assessores, Renan alegou quebra de confiança. Marzagão, entretanto, não concorda com a justificativa. "Quebra de confiança de quem? Da instituição? Eu não fiz nada dentro da instituição", afirmou.

Para Marzagão, Renan assinou sua demissão à pedido do governo e o ato faz parte de uma "perseguição política" que ele sofre desde que revelou as gravações. Os registros feitos pelo assessor também fazem parte a delação premiada de Delcídio, que foi homologada nesta semana.

O Senado também exonerou o ex-chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira Rodrigues, que foi preso preventivamente na Operação Lava Jato junto com Delcídio em novembro do ano passado. Ambos foram soltos em fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos