Contabilidade paralela foi pedido de Marcelo Odebrecht, diz delatora

São Paulo - A secretário da Odebrecht Maria Lucia Tavares declarou em sua delação premiada, fechada com a Operação Lava Jato, que o presidente afastado do grupo, Marcelo Bahia Odebrecht, foi quem solicitou a criação da planilha de pagamentos paralelos identificada na Operação Xepa, 26ª fase deflagrada nesta terça-feira, 22.

A procuradora da República Laura Gonçalves Tessler, da força-tarefa da Lava Jato, afirmou nesta terça-feira, 22, que o ex-presidente da Odebrecht "comandava a sistemática de pagamento de propina". Marcelo Odebrecht foi preso na Operação Erga Omnes, em 19 de junho de 2015.

A Operação Xepa é um desdobramento da Acarajé, 23ª fase da investigação.

Em nota, a Odebrecht afirmou nesta terça-feira, 22, que "tem prestado todo o auxílio nas investigações em curso" e "colaborando com os esclarecimentos necessários".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos