O que a história dirá de votar impeachment sem crime, diz Renan

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), reafirmou nesta terça, 22, que o impeachment precisa estar caracterizado o crime de responsabilidade do presidente. "Eu defendo o impeachment e acho que todos diante de um impeachment inevitável tem que votar, agora impeachment pressupõe a caracterização de um crime de responsabilidade da Presidência da República. Quando você não tem essa caracterização, você não pode chamar de impeachment", repetiu.

Para o peemedebista, o PMDB tem um relevante papel institucional e não pode atuar para agravar a crise. Ele disse que uma decisão do partido poderá marcar a história do governo. "O que a história dirá se votar impeachment sem crime?", indagou.

O peemedebista afirmou que não tratou sobre o impeachment na conversa que teve com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na reunião na casa do ex-presidente José Sarney. Ele minimizou a importância da delação premiada do senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) para o processo de impeachment de Dilma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos