Ministro Miguel Rossetto diz que decisão da Odebrecht não preocupa o governo

Iracemápolis, 23 - O ministro do Trabalho e Previdência, Miguel Rossetto, tentou minimizar, em entrevista à reportagem, a decisão dos principais executivos da Odebrecht e da própria companhia em aderir aos acordos de delação premiada e leniência e garantiu que a medida não preocupa "em hipótese alguma" o governo. "O governo quer absoluta transparência em todo esse processo, que se respeite o processo legal, que a Justiça assegure a legalidade e investigue o que deve ser investigado, com serenidade e seriedade que todos os brasileiros esperam", afirmou o ministro durante a inauguração da fábrica de veículos da Mercedes-Benz, em Iracemápolis (SP).

Rossetto considerou "muito importante" a decisão de ontem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) de trazer à Corte as investigações em primeira instância da Lava Jato sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e emendou: "a decisão dá confiança que a Justiça assegura a legalidade no País".

O ministro admitiu que "não foi bom" o desempenho negativo no saldo de empregos em quase 100 mil postos no mercado de trabalho em fevereiro, o pior para o mês na história do Caged. "Não é número bom, mas estamos trabalhando para recuperar o crescimento e o desenvolvimento do País. Uma demonstração desse esforço é essa fábrica da Mercedes", explicou.

Rossetto adiantou que a presidente Dilma Rousseff (PT) sancionará hoje a lei que aumenta de 7% para 10% a mistura do biodiesel ao diesel de petróleo até 2020. Para o ministro, a medida, além de incentivar pequenos produtores de matérias-primas para o combustível, amplia a participação do Brasil "na vanguarda na energia renovável".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos