Brigada Militar estima 8 mil em ato em Porto Alegre; organizadores veem 50 mil

Porto alegre - A Brigada Militar estimou em oito mil o número de participantes no protesto pró-governo realizado na tarde desta quinta-feira, 31, na capital gaúcha. Este é um número preliminar, que será atualizado ao fim do ato. A organização começou divulgando o numero de 20 mil, no final da tarde, mas há pouco afirmava que o público passava de 50 mil pessoas.

Os manifestantes se reúnem desde as 17 horas na Esquina Democrática, formada pelo cruzamento de duas ruas do centro da cidade. O local é um dos principais pontos de reunião popular de Porto Alegre, e foi palco de inúmeras manifestações políticas e culturais ao longo da história porto-alegrense.

À tarde, diversas lideranças sindicais e de movimentos sociais discursaram para a multidão defendendo a preservação do mandato da presidente Dilma Rousseff e condenando o processo de impeachment que tramita no Congresso Nacional.

Depois foi a vez dos líderes de legendas alinhadas com o governo federal. O presidente do PT no Rio Grande do Sul, Ary Vanazzy, disse que o partido cometeu alguns erros e tem que aprender com eles. Já a deputada estadual Manuela D'Ávila, do PCdoB, afirmou que é inaceitável que aqueles que perderam a eleição em 2014 coloquem em risco a democracia brasileira.

O ministro do Trabalho, Miguel Rossetto, estava presente na manifestação. Pouco antes das 19 horas, ele postou uma foto no microblog Twitter com a mensagem "Chego para lutar pela democracia. Agora em POA!" e a hashtag "#BrasilContraoGolpe".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos