Manoel Dias conversa com pessoas contrárias ao impeachment de Dilma

Brasília, 17 - Surpreendendo manifestantes, o ex-ministro do Trabalho Manoel Dias foi fazer um corpo a corpo com as pessoas contrárias ao impeachment da presidente Dilma Rousseff na tarde deste domingo, 17. "Se Cuba tem Fidel, o Brasil tem Manoel", gritaram os manifestantes quando se depararam com o secretário-geral do PDT e presidente da Fundação Leonel Brizola.

O ex-ministro disse que foi até a Esplanada para encorajar quem estava no protesto apoiando a presidente. "O partido tomou sua decisão desde janeiro a favor da legalidade", disse ele, que vestia uma camiseta com os dizeres: "Não vai ter golpe! Pela democracia e pela legalidade". O PDT, segundo Dias, foi um dos partidos que mais sofreram com a ruptura da democracia em vários momentos da história. "Tivemos Getúlio, Jango e Brizola", enumerou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos