Em Cuiabá, a comemoração entra pela madrugada

Ainda antes de terminar a votação na Câmara que admitiu o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, manifestantes já comemoravam em diversos pontos de Cuiabá com buzinas, apitos, gritos e fogos de artifício. Nos prédios das áreas mais nobres da cidade, ouvia-se sons de cornetas e batidas de panelas, já depois da meia-noite.

A festa principal aconteceu na praça 8 de Abril, na região central de Cuiabá. Vestindo verde e amarelo e sob calor de 40 graus, os manifestantes que integram os movimentos Muda Brasil, Avança Brasil, Vem pra Rua e Movimento pela Ordem e pelo Brasil começaram a se concentrar a partir das 13 horas no local.

Para garantir a segurança, algumas ruas foram interditadas. Dois grandes bonecos infláveis simbolizavam Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os manifestantes acompanharam a votação num telão montado no local. O clima foi de jogo da seleção. A cada sim, comemoração. A cada não, vaias e protestos.

Além dos lideres dos movimentos, o ato contou com a presença de crianças, idosos, mulheres e homens de diferentes categorias. Natalia Soares, 60 anos, aposentada, comemorou com a neta. "Estou acompanhando de longe, mas fiquei feliz com o resultado. Era essa a nossa vontade", afirmou.

Segundos os manifestantes, duas mil pessoas participaram do ato. Para a Polícia Militar, o público chegou a 500 pessoas. Não foi registrado nenhum ato de violência.

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), que sempre defendeu o impeachment da presidente, se manifestou nas redes sociais. Minutos após o fim da votação, publicou em sua página do Facebook: "A Constituição Federal foi cumprida.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos