Angolanos já são mais da metade dos refugiados no rio

São Paulo - Os angolanos já representam 56,2% do total de refugiados reconhecidos no Estado do Rio e ocupam o primeiro lugar entre as mais de 60 nacionalidades que já solicitaram refúgio em território fluminense, conforme levantamento divulgado na terça-feira, 19, pela Arquidiocese do Rio e pela Cáritas fluminense com dados de 2015. No Rio, há 2.311 refugiados de Angola, seguidos da República Democrática do Congo (808) e da Colômbia (320). Em 2015, houve aumento de 82% nas solicitações de refúgio, em relação ao ano anterior.

A pesquisa informa ainda que a chegada de angolanos "diminuiu paulatinamente" desde o início do século no Estado, dando espaço para que ganhasse impulso outro fluxo "consistente" de solicitantes de refúgio: o de imigrantes do Congo. Eles já superam todas as outras nacionalidades no que diz respeito a novas chegadas e pedidos de refúgio.

Em 2014, advindos do Congo representavam 36% do total de estrangeiros que solicitaram refúgio no Rio. No ano passado, o número subiu para quase 40% e, somente no primeiro trimestre deste ano, para 55% das chegadas relatadas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos