PUBLICIDADE
Topo

Consórcio construtor de ciclovia é proibido de participar de licitações

A ciclovia Tim Maia, na avenida Niemeyer, na zona Sul do Rio, foi interditada depois que um trecho dela desabou - José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo
A ciclovia Tim Maia, na avenida Niemeyer, na zona Sul do Rio, foi interditada depois que um trecho dela desabou Imagem: José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

No Rio

26/04/2016 19h51

O Diário Oficial desta quarta-feira (27) publica decreto do prefeito Eduardo Paes que afasta as empresas Concremat Engenharia e Geotecnica S/A e Concrejato Serviços Técnicos de Engenharia S/A, integrantes do consórcio que construiu a ciclovia Tim Maia, "de todos os processos de contratação e licitação de obras de estrutura, enquanto durarem os trabalhos de apuração das responsabilidades técnicas pelo acidente". A informação foi divulgada nesta terça (26) pela Prefeitura do Rio.

Um trecho de 50 metros da ciclovia, de 3,9 quilômetros de extensão, cedeu na última quinta-feira, o que resultou na morte de duas pessoas, um engenheiro e um gari comunitário. Eles passavam pela ciclovia no momento em que uma onda do mar de São Conrado os engoliu - o piso cedeu e eles caíram no mar, que estava de ressaca.

O município informou ainda que todos os pagamentos destinados às duas empresas estão retidos até o fim da investigação. O decreto do prefeito também determina que os responsáveis técnicos pela obra sejam afastados de qualquer contrato firmado com o município. E se ficar comprovado que o consórcio foi responsável pela queda de parte da ciclovia, as duas empresas passarão a ser consideradas inidôneas (não confiável), diz ainda a nota da prefeitura.

Vídeo mostra momento do desabamento de ciclovia no Rio

UOL Notícias