Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

PSDB-SP consulta filiados sobre apoio a eventual governo Temer

Em São Paulo

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    Da esq. para dir.: O vice-presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se encontraram na residência oficial do Senado

    Da esq. para dir.: O vice-presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se encontraram na residência oficial do Senado

O PSDB de São Paulo iniciou na manhã desta quarta-feira (27), uma consulta aos seus 79.384 filiados para saber o que eles acham do apoio da legenda a um eventual governo Michel Temer (PMDB).

Nas primeiras horas em que a pesquisa foi feita, cerca de mil filiados já haviam respondido o questionário, com 60% favoráveis ao PSDB apoiar a gestão do peemedebista, inclusive participando efetivamente da administração, com cargos.

A primeira parcial da consulta do PSDB paulista corrobora a posição do presidente de honra da legenda, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que recentemente se mostrou favorável à entrada do partido numa eventual gestão do peemedebista, a exemplo que ocorreu no governo Itamar Franco, que assumiu a Presidência da República após o impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992.

O resultado da primeira parcial da consulta reforça também a posição defendida pelo grupo do senador José Serra (PSDB-SP), muito próximo de Temer e cotado para assumir uma pasta em caso de impeachment de Dilma.

Além de Serra, o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP) também é outro nome citado. No sábado (23), Aloysio afirmou que seu partido não faltará com sua responsabilidade neste momento em que o País atravessa uma de suas mais graves crises.

Na terça-feira (26), o presidente nacional da sigla, senador Aécio Neves (MG), sinalizou que o PSDB deverá aderir ao governo Temer, contudo continuou sendo reticente sobre participar da gestão com cargos.

A mesma opinião é partilhada pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que apoia o peemedebista, mas diz que não concordar em ocupar postos.

Consulta

Segundo o 3ª vice-presidente da sigla em São Paulo, Cesar Gontijo, responsável pelo sistema que vai apurar a opinião dos membros da sigla, a consulta aos filiados do partido em São Paulo deverá ser concluída até este final de semana e será encaminhada à reunião da Executiva Nacional do PSDB, marcada para a próxima terça-feira (3), onde o assunto será deliberado.

Na avaliação de Gontijo, a consulta aos filiados --a primeira feita pela legenda com suas bases-- é muito importante porque vai reforçar a posição da maioria dos correligionários em torno do assunto.

O presidente estadual do PSBD-SP, deputado Pedro Tobias, avalia que essa consulta vai permitir que os filiados, sempre convidados a contribuir e se mobilizar em favor do partido, também sejam parte das decisões. E garante que a posição tomada pela maioria da militância será a defendida pela presidência da legenda no Estado.

A consulta aos filiados está sendo feita por meio de um sistema eletrônico do partido. Cada filiado cadastrado recebe um e-mail ou um SMS com um link. Ao abrir o endereço, ele fica apto a votar eletronicamente e o resultado vai sendo computado automaticamente pelo sistema do PSDB.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos