Governo vai entrar com novo recurso no STF para barrar impeachment

Brasília - O governo vai entrar com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a anulação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff que tramita no Congresso.

Essa é a última tentativa de barrar o processo antes da votação no Senado, marcada para esta quarta-feira, 11. Se o plenário aprovar o afastamento da presidente, quem assume é o vice Michel Temer.

Segundo a reportagem apurou, a tese do recurso é que o então presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) cometeu desvio de finalidade ao aceitar o pedido contra Dilma. Pela argumentação do governo, isso teria viciado o processo.

Os detalhes do recurso serão apresentados pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, em uma entrevista coletiva nesta tarde.

Apesar da derradeira tentativa do governo, os ministros do STF têm dado sinais de que não estão dispostos a suspender a tramitação do impeachment.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos