Líder do PMDB diz que 4 senadores devem faltar ou se abster na votação

Brasília - Até então se declarando indeciso, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), anunciou nesta quarta-feira, 11, que votará a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, sua decisão está alinhada com a maioria da bancada do partido, que votará contra a petista.

Oliveira estima que Dilma deverá ter "mais de 50" votos a favor do seu afastamento, podendo chegar aos 54 votos, quórum necessário para aprovar o impeachment definitivo da petista no futuro. De acordo com o líder do PMDB, entre 6 e 7 senadores devem faltar ou se abster, entre eles, quatro de seu partido.

De acordo com Eunício Oliveira, deverão faltar os senadores peemedebistas Rose de Freitas (ES), Jader Barbalho (PA) e Eduardo Braga (AM), ex-ministro de Minas e Energia de Dilma. Os dois primeiros estão doentes. O presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), deverá se abster da votação.

O líder do PMDB estima que, com as abstenções e faltas, o quórum da votação deve ficar entre 74 e 76 senadores. Oliveira lembrou ainda que o suplente do ex-senador Delcídio Amaral, que teve o mandato cassado nesta semana, não deve assumir a tempo de votar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos