Processo de impeachment

Militantes pró e contra impeachment entram em conflito no Rio

No Rio

  • Fábio Motta/Estadão Conteúdo

    Militantes da Frente Brasil Popular, que apoia a presidente Dilma Rousseff, e membros do Movimento Direita Já, favorável ao impeachment, entraram em conflito na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro. Houve troca de empurrões, chutes, cusparadas e garrafas de água atiradas pelos dois lados. Após o confronto, o Direita Já deixou o espaço e foi para a Candelária, também no centro. Batman, personagem conhecido das manifestações pró-impeachment, precisou ser escoltado e foi conduzido em um carro da Polícia Militar

    Militantes da Frente Brasil Popular, que apoia a presidente Dilma Rousseff, e membros do Movimento Direita Já, favorável ao impeachment, entraram em conflito na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro. Houve troca de empurrões, chutes, cusparadas e garrafas de água atiradas pelos dois lados. Após o confronto, o Direita Já deixou o espaço e foi para a Candelária, também no centro. Batman, personagem conhecido das manifestações pró-impeachment, precisou ser escoltado e foi conduzido em um carro da Polícia Militar

Militantes da Frente Brasil Popular, que apoia a presidente Dilma Rousseff, e membros do Movimento Direita Já, favorável ao impeachment, entraram em conflito na Cinelândia, no centro do Rio, na tarde desta quarta-feira (11). Houve troca de empurrões, chutes, cusparadas e garrafas de água atiradas dos dois lados. Após o confronto, o Direita Já deixou o espaço e foi para a Praça da Candelária, também no centro.

Os dois grupos faziam mobilização no mesmo local para acompanhar a votação do processo de impedimento no Senado. Cada parte estava com um caminhão, mas apenas o veículo dos contrários ao impeachment estava com o som ligado.

A briga começou quando um manifestante fantasiado de Batman, que apoia o impeachment, resolveu passar entre os militantes da Frente Brasil Popular. O Batman precisou ser escoltado e foi levado para um carro da Polícia Militar.

Após o confronto, a Direita Já deixou a Cinelândia. "Nós protocolamos o ofício para fazer a manifestação na Cinelândia no dia 4 de maio. Tínhamos o direito de usar esse espaço", disse um dos líderes do movimento Gustavo Monteiro.

Simpatizantes da presidente Dilma responderam com gritos acusando os favoráveis ao impedimento de golpistas. A diretora da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Camila de Melo, afirmou que a Frente Brasil Popular também tem autorização para ficar na Cinelândia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos