Para senador Cunha Lima (PSDB-PB), decisão de Teori foi 'previsível'

Brasília - Ao saber que o ministro Teori Zawaski, do Supremo Tribunal Federal, negou o mandado de segurança em que a Advocacia Geral da União pedia a suspensão da tramitação do processo de impeachment no Senado, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que a decisão foi "previsível" e classificou a ação do governo de "litigância de má-fé".

"Foi uma decisão previsível porque o que o governo através da AGU tem feito é o que se chama de litigância de má-fé. Sem nenhum fundo de direito ou sustentação bate à porta da Suprema Corte do Brasil simplesmente para procrastinar a decisão e evitar o julgamento", disse.

O senador Humberto Costa (PT-PE), líder do governo, disse que os governistas vão continuar a luta política no Senado e nas ruas. Costa disse ser possível que a decisão do plenário do Senado nesta quarta-feira, que indica pela abertura do processo, seja judicializada. "Vamos lutar até o último momento pela manutenção do mandato da presidente Dilma", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos