Tribunal abre ação contra filha de Roriz por lavagem de dinheiro

São Paulo - Por unanimidade, o Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) recebeu, nesta terça-feira, 10, uma denúncia contra a deputada distrital e filha do ex-governador do DF Joaquim Roriz, Liliane Maria Roriz (PTB). Ela é acusada de lavagem de dinheiro ao receber dois apartamentos supostamente de origem ilícita de seu pai.

Roriz teria adquirido os bens quando governou o Distrito Federal. A parlamentar e outras oito pessoas já foram condenadas, em primeira instância, por atos de improbidade administrativa referentes aos mesmos fatos. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 11, pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

Joaquim Roriz, que comandou o DF quatro vezes e também ocupou cadeira no Senado, foi um dos pivôs do ‘Mensalão do DEM’, escândalo que envolveu também o ex-governador José Roberto Arruda - sucessor de Roriz no governo do Distrito Federal em 2006. O esquema consistia no desvio de recursos públicos para pagamento de propinas a políticos em troca de apoio ao então governador. Os recursos vinham majoritariamente por meio de contratos de informática superfaturados do Governo do DF e foi revelado em 2009 pela operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.

Os demais envolvidos no esquema também foram denunciados pelo Ministério Público do DF e a ação penal tramita na 2ª Vara Criminal de Brasília.

Por causa do foro privilegiado da parlamentar, o processo contra ela foi desmembrado para o Tribunal de Justiça.

Em nota, "a vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada distrital Liliane Roriz, esclarece que em relação à denúncia acatada pelo Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), apresentará sua defesa à Justiça em momento oportuno e provará sua inocência. Liliane ressalta que trata-se de admissibilidade da denúncia e não condenação, uma vez que não houve análise de mérito, como reconheceu o relator: "…talvez as provas não sejam suficientes para uma condenação, mas para recebimento da denúncia são suficientes os indícios…"

A deputada aproveita para esclarecer que em relação à representação do Adote um Distrital protocolada na Câmara Legislativa na manhã de hoje, os argumentos alegados pela ONG são os mesmos de representação protocolada anteriormente na Casa, já arquivada."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos