Antes de ser notificada, Dilma recebe apoio de parlamentares aliados

Brasília - Pouco antes de ser notificada pelo 1º secretário do Senado, Vicentinho Alves (PR-TO), sobre o seu afastamento da presidência por até 180 dias, a presidente Dilma Rousseff recebeu o apoio de parlamentares aliados. A deputada Maria do Rosário (PT-RS) chegou ao Palácio do Planalto afirmando que não reconhecerá o vice-presidente Michel Temer como presidente da república. "Temer é ilegítimo", disse.

Ao lado de Maria do Rosário, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) reafirmou a tese de que o impeachment é um "golpe parlamentar" e reforçou os argumentos que Dilma tem usado de que o governo Temer não seria eleito democraticamente se apresentasse suas pautas. "A agenda deles (Temer) não teve aprovação das urnas", afirmou o deputado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos