Para oposição, nova meta fiscal não pode ser votada sem passar pela CMO

Brasília - Os parlamentares da oposição estão questionando a decisão do governo de votar ainda hoje em sessão do Congresso o projeto que altera a meta fiscal de 2016 e que permite um rombo de R$ 170,5 bilhões. A deputada Maria do Rosário (PT-RS) e a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-SC) questionaram a votação sem passar pela Comissão Mista de Orçamento (CMO). "Todos os anos votamos matérias orçamentárias com parecer oral no plenário", respondeu o presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Mais cedo, a CMO tentou votar a meta fiscal, mas não teve quórum suficiente. Na sessão de ontem da comissão, os senadores também não compareceram e não marcaram o quórum mínimo necessário para votar o tema. Mesmo assim, Renan já afirmou que levará a meta fiscal para votação no plenário do Congresso independentemente da apreciação da CMO.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos