Polícia Federal está à disposição para ajudar no caso de estupro, diz Moraes

Rio de Janeiro - O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, colocou a Polícia Federal à disposição das investigações sobre o caso da adolescente de 16 anos que foi vítima de um estupro coletivo no último sábado, 21, na zona oeste do Rio, mas o secretário estadual de Segurança Pública fluminense, José Mariano Beltrame, reafirmou as condições de a Polícia Civil elucidar o caso.

"A polícia do Rio de Janeiro tem condições de elucidar esse evento", afirmou Beltrame nesta sexta-feira, 27, em entrevista coletiva ao lado de Moraes. "Só posso dizer que vamos buscar as pessoas que cometeram essa atrocidade", garantiu Beltrame. O ministro demonstrou confiança no trabalho da polícia do Rio.

Moraes informou ainda que os detalhes sobre como será o trabalho do futuro departamento da Polícia Federal para cuidar de crimes contra a mulher serão anunciados após uma reunião conjunta com todos os secretários de segurança pública, na próxima terça-feira, 31. A ideia é trabalhar coordenando informações.

"A violência contra a mulher é uma questão premente", afirmou Moraes, completando que a reunião de terça-feira servirá também para trocar informações com os secretários estaduais, pois muitos Estados tem boas iniciativas no combate à violência contra a mulher.

O ministro afirmou ainda que a reunião tratará também de forma de diminuir o número de homicídios no País. Segundo Moraes, além da violência contra a mulher, a quantidade de homicídios e o tráfico de armas são as questões mais importantes da segurança pública atualmente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos