Operação Lava Jato

Servidores fazem 'faxinaço' e pedem saída do ministro da Transparência

Em São Paulo

  • Antonio Cruz/Agência Brasil

    Em protesto, servidores "limpam" Ministério da Transparência

    Em protesto, servidores "limpam" Ministério da Transparência

Servidores do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, que absorveu as funções da CGU (Controladoria-Geral da União), protestaram na sede do edifício nesta segunda-feira (30), pedindo a exoneração imediata do titular da pasta, Fabiano Silveira.

Reportagem do "Fantástico", da TV Globo, no domingo (29), revelou novas conversas gravadas pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com políticos na qual Fabiano Silveira aparece em um diálogo junto com Machado e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Na conversa há críticas do atual ministro à Lava Jato. Na época, Fabiano Silveira era conselheiro do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

O áudio pegou Fabiano Silveira dizendo que "os caras" da Procuradoria-Geral da República estão "perdidos".

O caso provocou grande repercussão entre os servidores do órgão, destinado ao combate à corrupção no governo federal, que fizeram um "faxinaço" na sede da pasta, incluindo o gabinete do ministro, com vassouras, água e sabão. Mesmo com a grande repercussão do episódio, o presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), afirmou na tarde desta segunda-feira que manterá Fabiano Silveira "por enquanto".

A CGU foi extinta com a chegada de Michel Temer à Presidência após o afastamento de Dilma Rousseff, e incorporada ao Ministério de Transparência, o que já provocou protestos por parte dos servidores do extinto órgão, que reivindicam a autonomia da CGU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos