Temer deve avaliar pela manhã impacto dos pedidos das prisões de caciques do PMDB

Brasília - O presidente em exercício, Michel Temer, não tem compromissos agendados na manhã desta terça-feira, 7, e deve permanecer no Palácio do Jaburu. A expectativa, segundo fontes, é que ele converse com interlocutores próximos sobre o impacto dos pedidos de prisão de caciques peemedebistas feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Janot pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do senador e ex-ministro do planejamento de Temer Romero Jucá (PMDB-RR) e do ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), por tentativa de barrar a Operação Lava Jato. Janot também pediu ao STF a prisão do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), informou o telejornal Bom Dia Brasil.

Segundo a agenda de Temer, ele recebe, nesta terça-feira (7) no Palácio do Planalto, às 15h, o presidente do conselho de administração do Grupo Cosan, Rubens Ometto Silveira Mello. Em seguida, às 16h, Temer se reúne com o senador Magno Malta (PR/ES).

Às 17h, Temer tem um encontro com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf; e às 18h30, recebe o deputado Sérgio Souza (PMDB/PR).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos