Para cortar gastos, governo do Rio extingue cinco secretarias

Para reduzir o déficit - estimado em R$ 19 bilhões neste ano -, o governo do Rio de Janeiro decidiu extinguir cinco das 25 secretarias estaduais, além de dois programas sociais. Essas medidas permitirão uma economia estimada entre R$ 800 milhões e R$ 1,4 bilhão.

Os decretos que determinam esses cortes serão publicados nesta quinta-feira (9) no Diário Oficial do Estado, segundo divulgou nesta quarta (8) o "RJTV", da TV Globo.

Conforme o telejornal, serão extintas as secretarias de Habitação (que passará a integrar a de Obras), de Proteção e Defesa do Consumidor (que será absorvida pela de Governo), de Prevenção à Dependência Química, de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida (ambas absorvidas pela pasta da Saúde) e de Desenvolvimento Regional. Esta será desmembrada: o Programa de Artesanato do Estado passará à pasta do Turismo, e as Centrais de Abastecimento e a Fundação Instituto de Pesca vão passar ao controle da Secretaria de Agricultura e Pesca.

Das 20 secretarias restantes, 16 serão obrigadas a cortar 30% dos gastos. As únicas não submetidas a essa ordem serão as pastas da Segurança Pública, Saúde, Educação e Administração Penitenciária.

O governador Francisco Dornelles (PP), que substitui Luiz Fernando Pezão (PMDB), licenciado para tratar um câncer, planeja ainda revisar os cem maiores contratos mantidos pelo governo estadual e vender pelo menos dez imóveis do Estado. (Fabio Grellet)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos