Polícia prende pai do prefeito de Indaiatuba por fraudes em desapropriações

Indaiatuba - Uma operação conjunta do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) - braço do Ministério Público Estadual - e da Polícia Militar prendeu nesta quarta-feira, 22, em Indaiatuba, interior de São Paulo, Leonício Lopes Cruz, pai do prefeito licenciado do município Reinaldo Nogueira (PMDB). Pai e filho são investigados por envolvimento em suposto esquema de fraudes em desapropriações de terrenos na cidade localizada na região de Campinas.

Os policiais prenderam outras quatro pessoas, entre elas as proprietárias da Incorporadora Bela Vista, Camila Galacci e Adma Galacci, que negociam delação premiada com o Ministério Público. "Já ingressamos com um pedido de audiência entre o Ministério Público, a Camila e a Adma para uma delação premiada", afirmou o advogado das duas investigadas, Ralph Tórtima Filho.

Tórtima também defende o empresário Rogério Soares da Silva, preso preventivamente na operação do Ministério Público. "Considero absolutamente desnecessárias as prisões, uma vez que eles sempre compareceram ao Ministério Público para prestar esclarecimentos, quando convocados", afirmou o advogado.

Um outro preso é o proprietário da Jacitara Construções, Josué Eraldo da Silva. Durante a ação, os policiais apreenderam 12 veículos de luxo de marcas Range Rover, Mercedes Benz e Audi, placas dos automóveis e documentos. Uma quantia em dinheiro foi encontrada, mas o valor não foi informado.

A suspeita da Promotoria é que as empresas compravam terrenos em Indaiatuba que depois eram desapropriados pela prefeitura por um valor superior ao da aquisição. Essas áreas eram vendidas e o valor da diferença dividido entre o grupo.

Esta é a segunda fase da operação iniciada no ano passado. Em outubro de 2015, os policiais encontraram R$ 1,5 milhão em dinheiro vivo - incluindo cédulas de reais,euros e dólares - na casa do prefeito de Indaiatuba, Reinaldo Nogueira (PMDB). Na prefeitura foram apreendidos computadores e Pen drives. Durante a ação foram encontrados R$ 400 mil na prefeitura de Bragança Paulista.

Em nota divulgada à imprensa, a Construtora Jacitara informou que nenhum funcionário seu foi detido e que as demais pessoas envolvidas nas investigações não têm qualquer ligação com a empresa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos