Ao restituir poder às Forças Armadas, Temer diz que é preciso democratizar o País

Brasília - O presidente em exercício, Michel Temer, afirmou nesta sexta-feira, 1, durante cerimônia fechada no Palácio do Planalto com representantes das Forças Aramadas, que é preciso democratizar o Brasil. "Precisamos democratizar e reconstitucionalizar o País", discursou Temer, ao assinar decreto que devolve funções administrativas aos comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica.

Além dos comandantes das Forças Armadas, participaram da cerimônia no gabinete presidencial os ministros da Defesa, Raul Jungmann, e da Justiça, Alexandre de Moraes.

O decreto, assinado pela presidente afastada Dilma Rousseff nas vésperas de 7 de setembro de 2015, durante a gestão do então ministro da Defesa, Jaques Wagner, causou revolta nas três Forças e criou uma crise militar, conforme informou o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, na época.

A medida, considerada ilegal pelos militares, foi entendida como uma interferência indevida nas Forças Armadas e uma "picuinha" da então secretária-geral da pasta na época, Eva Chiavon, que, apesar de questionada pela Casa Civil, informou ao Planalto, nas duas vezes em que foi consultada, que os comandantes tinham conhecimento e concordavam com o texto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos