Assassinato de estudante da UFRJ pode ser crime homofóbico, afirma delegado

Rio - O delegado Fábio Cardoso, que atua na Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro e é responsável por investigar a morte do estudante Diego Vieira Machado, afirmou neste domingo, 3, que o crime pode ter motivação homofóbica. "Diego era homossexual e vinha recebendo ameaças homofóbicas e racistas nos últimos dias. Então há uma linha forte de investigação que aponta que a motivação desse crime tenha sido homofobia", afirmou.

Diego, que estudava Letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e morava no alojamento da instituição, tinha marcas de espancamento. O corpo do estudante foi encontrado no fim da tarde de sábado, dia 2. Como o corpo estava nu da cintura para baixo, a polícia investiga também se ele foi alvo de violência sexual.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos