Jogos de azar saem da pauta do Senado e votação de limite para dívida é adiada

Brasília - Dois projetos considerados prioritários para o governo acabaram saindo da pauta de votações do Senado Federal. A proposta que regulamenta os jogos de azar e o projeto que determina um limite global para a dívida da União não serão mais votados antes do recesso parlamentar, que se encerra em agosto.

Apesar de prioritárias, as propostas também eram consideradas polêmicas e o governo não conseguiu encontrar em sua base o apoio necessário para seguir com as votações.

Diante de muitas dúvidas de senadores e manifestações públicas de entidades preocupadas com o projeto que regulamenta os jogos de azar, o governo preferiu recuar. O relator do projeto, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), pediu que a proposta fosse retirada de pauta. O governo calcula que o projeto poderia arrecadar R$ 15 bilhões aos cofres da União.

Já o projeto que determina um limite global para a dívida da União não foi retirado de pauta, mas teve sua votação adiada. Como o recesso legislativo se inicia nesta semana, a proposta só poderá voltar à pauta em agosto.

O governo tem dúvidas se deve levar o projeto adiante ou focar as energias na proposta que limita os gastos da União, anunciada pela equipe econômica de Michel Temer tão logo ele assumiu o governo. Apesar de diferentes, o governo entende que os projetos podem ter efeito semelhante sobre as contas públicas, o que diminuiria a urgência de se aprovar a matéria do limite da dívida.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos