Em Belém, PM evitou confronto entre manifestantes contra e a favor de Dilma

Belém - Cerca de 500 pessoas, segundo a Polícia Militar, ou 1.200, na avaliação dos organizadores, marcharam pela ruas do centro de Belém para apoiar o impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff. Com camisas, faixas e bandeiras do País, o número de manifestantes esteve abaixo do esperado.

"O final das férias escolares levou muita gente para fora de Belém e isso se refletiu no protesto", justificou o escriturário Lenilson Nonato Favacho, 46 anos. Além dos gritos de "Fora Dilma" e "fora PT", os manifestantes também protestavam contra a corrupção e o desemprego.

O momento mais tenso da manifestação ocorreu na Praça da República, quando um grupo de 100 pessoas, com camisas vermelhas e bandeiras do PT, passou a gritar "Fora, Temer". Os poucos policiais militares que estavam na avenida Presidente Vargas tiveram que fazer um cordão de isolamento para que os contrários a Dilma pudessem passar, evitando o confronto.

Os grupos pró e contra a presidente afastada limitaram-se à troca de palavras de ordem e xingamentos. O ato contra Dilma encerrou por volta do meio-dia, na avenida Doca de Souza Franco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos