Unicamp orienta professores a evitar conflitos com movimentos grevistas

São Paulo - A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) orientou seus professores a não "insistir nem discutir" e cancelar ou suspender as atividades acadêmicas, caso sejam impedidos por movimentos grevistas. Trabalhadores e alunos da universidade estão em greve desde maio e fizeram piquetes para evitar aulas.

As atividades do segundo semestre letivo foram retomadas na segunda-feira, 1º. No primeiro semestre, os professores chegaram a combinar aulas em locais sigilosos para manter o cronograma de atividades e alguns deles chegaram a gravar vídeos para documentar invasões às salas de aula. Os grevistas alegam que as ações foram aprovadas em assembleias estudantis e sindicais.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos