Ministro da Transparência exonera secretário que conduzia acordos de leniência

Brasília - O ministro da Transparência, Torquato Jardim, decidiu exonerar o secretário-executivo da pasta, Carlos Higino Ribeiro de Alencar. Técnico experiente, que vinha conduzindo acordos de leniência com empreiteiras da Lava Jato, Alencar é considerado pela gestão interina de Michel Temer como muito alinhado com o governo da presidente afastada Dilma Rousseff. Ele também se desgastou com ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre o papel do órgão na negociação dos acordos.

Alencar será substituído por Wagner de Campos Rosário, servidor de carreira da pasta há sete anos, com mestrado em controle da corrupção no Estado de Direito.

Servidores da Secretaria Executiva ouvidos pelo Estado já começam a limpar as gavetas e a preparar a transição. Em comunicado interno, o ministro elogiou o desempenho e "profissional" e "leal" de Alencar, dedicado ao "provimento do melhor serviço à sociedade brasileira".

Em junho, Jardim já havia exonerado o corregedor-adjunto de Infraestrutura, Marcelo Vianna, outro servidor responsável pela condução dos acordos de leniência. Ele foi deslocado para o setor de recursos humanos da CGU. Para o posto, foi nomeado outro servidor de carreira.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos