Milhões de brasileiros sofreram por ilegalidades cometidas por Dilma, diz Aécio

Brasília - O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), defendeu na tarde desta terça-feira, 9, o prosseguimento do processo contra a presidente afastada, Dilma Rousseff, em sessão do Senado. Falando em nome dos outros 10 senadores tucanos, que abriram mão de falar para encurtar a sessão, Aécio disse que as condições para o afastamento de Dilma estão consolidadas no relatório de Antonio Anastasia (PSDB-MG).

Para o presidente tucano, milhões de brasileiros sofreram pelas ilegalidades cometidas pelo governo Dilma. No discurso, ele lembrou que, desde antes da eleição presidencial de 2014, vinha alertando o governo para a forma como geria as contas públicas. Ele foi derrotado por Dilma no pleito.

Aécio disse que o parecer de Anastasia demonstra, de forma "cristalina", que a presidente afastada atentou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal. Ele foi aplaudido ao final do pronunciamento.

A bancada de senadores do PSDB abriu mão do tempo que teria para se manifestar durante a sessão que julga o pedido de impeachment. A decisão foi tomada no intervalo e tem como objetivo encurtar a sessão, prevista para terminar somente madrugada. Pela regra estabelecida, cada senador tem o direito a 10 minutos para se pronunciar da tribuna do plenário. Pelo menos cinco dos 11 senadores da bancada haviam se inscrito para falar durante a sessão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos