Renan diz que prefere não se posicionar para manter isenção durante impeachment

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que ainda não decidiu se vai votar na sessão desta terça-feira, 9, que avalia o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Ele, no entanto, afirmou que preferia não se posicionar para que a isenção que manteve durante toda a tramitação do caso não fosse questionada.

O peemedebista tem mantido suspense se vai ou não votar no processo de afastamento de Dilma. Ele, no entanto, tem se aproximado cada vez mais do presidente em exercício Michel Temer.

Nesta terça-feira, 9, após passar o comando da sessão do Senado para o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, Renan foi ao Palácio do Planalto participar de uma cerimônia ao lado de Temer.

Na ocasião, ele também desconversou sobre o assunto. "Na política nunca é recomendável você predizer o que vai acontecer", disse.

O peemedebista, porém, tem sido pressionado por correligionários a assumir uma posição. Mais cedo, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) afirmou que "quem não vota está com Dilma".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos