Senador Telmário Mota (PDT) anuncia voto contrário ao processo do impeachment

Brasília - O senador Telmário Mota (PDT-RR) afirmou na tarde desta terça-feira, 9, que vai votar contra o prosseguimento do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Para ele, o mérito do processo sequer merecia denúncia.

Mota criticou a relatoria do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG). Ele citou que um dos autores da denúncia, Miguel Reale Jr., é filiado ao PSDB. Disse ainda que Janaina Paschoal recebeu R$ 45 mil do PSDB para elaborar a denúncia. Por isso, Anastasia seria suspeito para elaborar o parecer que pede o impedimento de Dilma.

A favor do prosseguimento do processo, falou o senador Cidinho Santos (PR-MT). Para ele, o relatório de Anastasia deixa claro que Dilma estava ciente da situação fiscal do País e, mesmo assim, editou decretos de suplementação orçamentária sem autorização do Congresso. "Ignorou a Lei de Responsabilidade Fiscal", disse. "Em busca da reeleição, a presidente omitiu do País a sua real situação".

Já a senadora Lúcia Vânia (PSB-GO) afirmou que é favorável à aprovação da pronúncia para que ela possa ser julgada pelo crime de responsabilidade pelo Senado. A socialista, contudo, fez questão de ressaltar que a sua posição pelo prosseguimento da ação não significa que ela seja favorável à condenação de Dilma em eventual julgamento futuro.

Ex-tucana, Lúcia Vânia disse em sua fala não ter identificado no parecer do senador Anastasia, favorável ao prosseguimento da ação, qualquer iniciativa de "ruptura da ordem democrática".

"Não cabe a nós absolver sumariamente a acusada", disse Lúcia Vânia, para o que é necessário continuar com o andamento do processo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos