Por 59 a 21, Senado mantém decreto de crédito de R$ 600 milhões no impeachment

Por 59 a 21 votos, senadores mantiveram o decreto de crédito suplementar de R$ 600 milhões no processo de impeachment. A votação foi a última dessa madrugada que marcou o prosseguimento da ação. A sessão foi encerrada às 2h40, quase 17 horas depois do início, na manhã da terça-feira.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que presidiu a sessão, intimou a acusação a entregar o libelo acusatório, com as alegações do processo, em até 48 horas. Os autores da ação, entretanto, já afirmaram que vão protocolar o documento nessa quarta-feira, 10, às 13 horas, para acelerar os prazos e garantir que o julgamento possa se iniciar já em 25 de agosto.

Lewandowski não chegou a oficializar a data de início do julgamento. Nos bastidores, entretanto, o ministro já concordou em iniciar o processo no dia 25, caso a acusação adiante suas alegações, sem prejuízo para os prazos legais. A previsão é que o julgamento dure uma semana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos