Por 59 votos a 21, Senado rejeita preliminares da defesa

Na primeira votação dessa madrugada na sessão que definirá o prosseguimento do processo de impeachment, o Senado rejeitou por 59 a 21 votos as preliminares da defesa da presidente afastada Dilma Rousseff. A votação é uma prévia do resultado do relatório de Antonio Anastasia (PSDB-MG), que será apreciado em seguida.

O resultado foi, inclusive, menor do que o da votação de admissibilidade, quando os aliados de Dilma atingiram 22 votos. A mudança de voto foi do senador João Alberto Souza (PMDB-MA), que por diversas vezes se declarou contrário ao processo de impeachment, mas nesse momento votou contra a defesa da presidente.

A votação expressiva também representa o risco de cassação definitiva de Dilma. No caso das votações dessa noite, é necessária apenas maioria simples, ou seja, metade dos presente mais um. No julgamento final, por outro lado, são necessário dois terços (54) dos votos dos senadores. Com 59 votos, a presidente estaria seguramente cassada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos