Senador é internado e pode não votar em impeachment

Brasília - A três dias da votação do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, o líder do PR no Senado, Wellington Fagundes (MT), foi internado com um quadro de diverticulite na noite deste sábado, em Brasília. O senador participava da sessão de tomada de depoimentos quando começou a passar mal. Inicialmente, ele foi atendido pelo serviço médico do Senado. Em seguida, foi encaminhado ao Hospital Brasília, onde está internado.

Fagundes votou pelo afastamento temporário de Dilma e para transformá-la em ré nas duas etapas anteriores do processo. Ele era um dos vice-líderes do governo da petista no Senado. A assessoria de imprensa do senador divulgou uma nota à imprensa em que, além de detalhar o episódio, informa não haver previsão de alta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos