Dilma diz duvidar que proibição a protesto veio de órgãos olímpicos

São Paulo - A presidente afastada, Dilma Rousseff, alfinetou nesta segunda-feira, 29, durante a sessão de julgamento do impeachment, o presidente em exercício, Michel Temer, ao sugerir, sem citá-lo nominalmente, que ele teria ordenado que as manifestações políticas fossem proibidas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

"Em nenhum momento houve qualquer tentativa da minha parte de impedir qualquer manifestação em qualquer espaço público, nunca interferi em momentos de rua ou em estádios, que pediam o 'fora Dilma', mas não foi isso que eu vi recentemente. Ninguém é ingênuo de supor que esse pedido de proibição tenha saído dos órgãos olímpicos", disse.

Para a petista, a tentativa de golpe começa com o deputado afastado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. "Começa com ele, fazendo chantagem explícita com o meu governo, que não aceitamos", disse Dilma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos