Brasil chamará de volta embaixadores do Equador e da Bolívia

Brasília - O Brasil irá retirar seus embaixadores na Bolívia e no Equador, informaram fontes diplomáticas. Será uma reação à decisão desses países de convocar de volta seus representantes no País, em protesto contra o impeachment de Dilma Rousseff. Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, havia informado que chamara de volta o embaixador na Venezuela, respondendo à mesma ação tomada por Caracas.

O Itamaraty divulgou na noite desta quarta-feira, 31, duas notas, uma rebatendo críticas feitas pelo governo da Venezuela e outra respondendo a uma nota divulgada pelo governo de Cuba e a afirmações feitas pelos presidentes da Bolívia, Evo Morales, e do Equador, Rafael Corrêa, pelo Twitter.

Na primeira nota, o Brasil diz que repudia os termos do comunicado da Venezuela. "Revela profundo desconhecimento da Constituição e das leis do Brasil e nega frontalmente os princípios e objetivos da integração latino-americana", afirma. O documento informa, também, que o Brasil chamou de volta seu embaixador.

Na segunda nota, o governo brasileiro lamenta as "manifestações de incompreensão" de Bolívia, Equador e Cuba. "O processo foi conduzido em estrito respeito ao que estabelecem as leis e a Constituição brasileiras e constitui um exemplo que fortalece a democracia no país e na região", frisa.

"Os Governos desses países reincidem em expressões equivocadas que ignoram os fundamentos de um Estado democrático de direito, como o que vige de maneira plena no Brasil. O Governo brasileiro conclama as autoridades desses países a manterem a serenidade e a respeitarem os princípios e valores que regem as relações entre as nações latino-americanas."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos