Sesu vê ensino médio em esgotamento e sem contribuição com fase seguinte

São Paulo - O secretário da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação, Paulo Barone, defendeu nesta quinta-feira, 22, a mudança do modelo do ensino médio no Brasil. Durante evento com o setor de ensino privado em São Paulo, ele afirmou que o modelo atual "demonstrou esgotamento" e não tem contribuído para a fase seguinte da formação dos alunos, que é a universidade.

Barone mencionou o anúncio do novo modelo marcado para esta quinta e destacou a proposta de que os estudantes terão como montar parte da grade horária. "Hoje mesmo será anunciado um modelo mais flexível, baseado em algo como 50% da carga horária dedicada a atividades centrais e o restante que poderão ser escolhidas", comentou.

"Esse novo modelo aproxima o Brasil de outros exemplos de sucesso no ensino médio", declarou Barone. Para ele, o ensino médio representa uma fase importante da vida dos jovens porque, sem qualidade no ensino, os estudantes tendem a desistir das salas de aula e ir direto para o mercado de trabalho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos