Pimentel usa TV para agradar PMDB

Belo Horizonte, 22/10/2016 - O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), exonerou o presidente da TV Minas, a emissora pública do Estado, e nomeou para o cargo uma diretora que é parente do secretário de Saúde, Sávio Souza Cruz - um dos mais próximos aliados do petista no PMDB, ao lado do presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes.

Os dois ajudam o governador na articulação interna com o PMDB, que tem a maior bancada na Assembleia. Acusado formalmente na Operação Acrônimo, caberá aos deputados estaduais definir se a denúncia contra Pimentel será aceita ou não pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), conforme julgamento da própria corte.

O jornalista Israel do Vale, que presidia a estatal desde a posse de Pimentel, em janeiro do ano passado, foi substituído por Jordana Souza Cruz Almeida, que atuava como diretora executiva da TV, e é filha de uma prima do secretário de Saúde. Souza Cruz negou que tenha feito a indicação.

Israel do Vale classificou de "golpe" sua exoneração. "Qualquer governo atua politicamente. E esse manejo de articulações que permitam resguardar a governabilidade e os interesses do governante de plantão não só é legítimo como indispensável. A forma como foi feita é que não foi boa", disse o ex-presidente da TV, que participou da formação do programa de governo de Pimentel, a partir do Fórum Permanente de Cultura. Ele foi indicado para o cargo pelo atual líder do governo na Assembleia, Durval Ângelo (PT).

Pelas redes sociais, na quarta-feira, um dia depois de ser comunicado de seu desligamento, Israel do Vale foi mais crítico e afirmou que "o mundo é dos cínicos e dos dissimulados".

"O espírito do golpe campeia pelas MINAS em GERAIS, nos subterrâneos da REDE MINAS, colocando sob risco o projeto de comunicação pública do estado. #quePAÍSéESTE?!#umBRINDEaosCANALHAS!"

Por meio da assessoria de imprensa da emissora, a presidente da TV Minas negou que tenha sido indicada para o cargo pelo PMDB. O secretário de Cultura, Ângelo Oswaldo (PMDB), também negou haver relação política na substituição de Israel do Vale. A TV Minas é vinculada à pasta chefiada pelo peemedebista.

Segundo Oswaldo, foi realizado um remanejamento técnico e o cargo de presidente da emissora será extinto. "Criamos a Empresa Mineira de Comunicação, que unirá a TV Minas e a Rádio Inconfidência (outra estatal mineira). O comando da empresa ficará com o presidente da rádio, a quem ela (Jordana) ficará subordinada.", afirmou.

Pimentel foi acusado na Acrônimo de corrupção passiva, lavagem e ocultação de bens e valores por receber vantagens indevidas no período em que exerceu o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Para evitar a aceitação da denúncia, Pimentel precisa de 26 dos 77 votos dos deputados. O PMDB tem 13 deputados na Assembleia. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos