Sindicato diz que Doria deve herdar dívida de R$ 200 mi

São Paulo - O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss) calcula que o prefeito Fernando Haddad (PT) vai fechar as contas de 2016 em débito de R$ 200 milhões com empresários de ônibus, referente a subsídios de dezembro. A entidade diz que o petista tem enfrentado dificuldades no remanejamento interno de recursos e que precisou aumentar o prazo para essa obrigação de cinco para dez dias.

Em nota, a Secretaria de Comunicação diz que o SPUrbanuss "nunca deixou de receber nenhuma moeda" e que não há razão para isso ocorrer agora. "O que os empresários do transporte coletivo de São Paulo estão fazendo é um terrorismo barato."

Para congelar a tarifa, o prefeito eleito João Doria (PSDB) tem dito que precisa de R$ 550 milhões. Se Haddad não pagar a conta de dezembro, terá de desembolsar R$ 750 milhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos